terça-feira, 25 de março de 2014

De quem é a culpa pela falta da água em São Paulo?



Nas últimas semanas a população paulista tem acompanhado pelo noticiário  a preocupação do governo do estado sobre a escassez de chuvas, desestabilizando cada dia mais os níveis das bacias hidrográficas que abastecem a região metropolitana da capital.
Contudo, não bastasse a notória preocupação do chefe do executivo por causa da baixa dos níveis dos reservatórios, ele também iniciou involuntariamente o chamado "conflito hídrico", em que figuram o governador do estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, das possíveis e surpreendentes articulações de alianças para compor a mesa de gestão na bacia do Ribeira e da decepção dos membros do CEIVAP (Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul), que souberam que o chefe paulista irá recorrer ao governo federal para usar 5 m³/s da vazão do Rio Paraíba do Sul.
Técnicos e analistas da área, indicam que a ausência de investimentos e falta de planejamento de fontes alternativas ao longo dos últimos cinquenta anos são os grandes responsáveis pela instabilidade das reservas de águas, minimizando a culpa de fatores climáticos pela falta de chuvas.
O que é certo tem que ser corrigido: debates que promovam soluções concretas, objetivas, e que somadas às parcerias vindouras são elementos que findam a angustiante e costumeira preocupação da população em ter garantido um de seus bens mais preciosos. A água benta de cada dia!








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto

Professor é Pós-graduado em Gestão ambiental pela Universidade Cândido Mendes. Atualmente desenvolve trabalhos na área de "Crimes Ambientais" e partilha seus conhecimentos através de publicações e debates

Envie seu e-mail para matérias e sugestões!

Ocorreu um erro neste gadget